quarta-feira, 1 de outubro de 2014

ASFALTO - texto de Felisberto Junior, garimpado na blogosfera

O asfalto

O asfalto estende-se ...
Aceito o convite e eu o sigo.
Em frente e não pensarei mais nisso.
Se olhar muito para trás, lembro de meus indeléveis desejos e 
 é como se toda vez que eu tentasse desistir, você me desse motivos para continuar...

...só vou dar uma última olhada para ficar na lembrança.
Não vejo ninguém.
Você não veio atrás de mim, não veio me proibir de ir embora, não veio me convidar para ficar.
Morre assim minha esperança.
A verdade é que não se importou, não entendeu, não sentiu.

Amanhã estarei em outro lugar. 
Você me deixou ir.
Sobrou apenas um coração dilacerado onde ainda vive o amor.

Esse amor que me fará esquecer toda tristeza, toda angústia. Esse amor que permite que venha tudo, que levanta a luta, que segura o choro, mas que me deixará seguir  de pé .
Superando, esperando, te amando!
  

2 comentários:

  1. Adorei! Felisberto consegue trazer uma maciez, uma delicadeza imensa para a aspereza do asfalto.
    Parabéns!
    Beijo Jan.

    ResponderExcluir
  2. Olá, meninos!
    O Felis abordou uma realidade do coração: há quem nos deixe ir embora para sempre... quem perde não somos nós... Lindo, afinal!!!
    Bjm fraterno aos dois

    ResponderExcluir


Gostou ?????