sábado, 20 de setembro de 2014

Texto da Jan - garimpado na blogosfera



A BICICLETA ROSA 

COM CESTINHA





Na vitrine, a bicicleta rosa com cestinha parecia brilhar.

Ela apertou a mão do filho e comentou:
_ “Pense como eu ficaria feliz, se pudesse passear numa dessas?”.

E suspirou, percebendo que seu sonho se perdera no passado... ela completaria 41 anos e só havia dado pequenos passeios furtivos, em bicicletas emprestadas por amigas, quando ainda era criança.

.....
Alguns dias depois, ela chegou do trabalho e percebeu o risinho furtivo dos filhos que lhe mostraram, orgulhosos, seu presente: A BICICLETA ROSA COM CESTINHA... ela só conseguiu balbuciar:
_ “Será que vou conseguir andar?”.
E ouviu a resposta/voto de confiança/ordem:
_”Ahhhh, vai!!!!!!”.
E ela adormeceu pensando no acontecido...
O dia seguinte, um sábado, amanheceu ensolarado e radiante. Ela se espreguiçava, quando uma cabeça adolescente entreabriu a porta e anunciou:
_ “Vamos ao parque.”
Todos foram ao parque... a bicicleta rosa também foi... lá chegando, ela estacionou o carro e todos desceram. Os “meninos” tiraram a bicicleta e um deles a segurou:
_ “Vem, mãe!”
Ela foi, sentou-se, segurou o guidão timidamente e ouviu o alegre incentivo, como se fosse um coro ensaiado:
_” Vai mãe! Pedala!”.
Ela tinha que ir... e foi! 
O dia... o parque... a liberdade... o incentivo... a bicicleta rosa com cestinha... as flores que ela traria na cestinha... tudo ficou lindo... e tudo ficou reunido naquele presente... passado e futuro deixaram de existir.
Naquele momento, só existia uma bicicleta rosa com cestinha.

5 comentários:

  1. Olá, querida JAN
    Não pude aprender a andar de bicicleta quando criança e gostaria muito de me virar num calçadão imenso que tenho por aqui.... os filhos me incentivaram com o triciclo... rs...
    Lindo texto e me fez lembrar do que conversávamos noutro fim de semana, quando reunidos...
    Estou me preparando pra ter minha 'bicicleta rosa'... com direito a cestinha e tudo...
    Lindo conto!!!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Roselia!
      O mais importante é ser cor de rosa e ter cestinha pra carregar flores!!! ;-))

      Abração
      Jan

      Excluir
  2. Oi Jan
    Eu nunca aprendi a andar de bicicleta por causa de um traumático acidente quando eu ainda era uma menininha. A visão daquele rapaz vindo pra cima de mim... ui que pavor! E por isso me apavoro quando vejo alguém fazendo gracinhas em cima de tal veículo. Agora lendo seu lindo conto ela me pareceu tão inofensiva rsrs. Linda história. Deu até vontade de aprender só pra andar numa bicicleta com uma linda cestinha perfumada com tantas flores.
    Uma semana harmoniosa e abençoada
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Roselia!
      Riscos valem a pena.
      Traumas não valem a pena!

      Escreva o "causo"... e peça uma bicicleta pro papai noel;-) "quem não chora não mama". rsrsrsrs

      Abração
      Jan

      Excluir
  3. Ai Jan,que história mais linda! E no final os filhos é que incentivaram a mãe! Adorei! bjs,

    ResponderExcluir


Gostou ?????